CONHEÇA E AME O SEU GATO

Oito gatos pretos que trouxeram boa sorte

4 Dezembro 2022

Na Sanicat, outubro ficou marcado pela celebração do Mês do Gato Preto e pela noção de que todas as raças merecem um lar. Ao longo do mês, temos vindo a partilhar histórias, enviadas pelos nossos fãs, sobre gatos pretos que trouxeram sorte, amor e felicidade aos lares e corações das suas famílias.

Os gatos pretos têm a reputação de dar azar e é por isso que são muitas vezes os últimos a serem adotados. Mas depois de ouvir tantas histórias comoventes sobre gatos pretos que mudaram, para melhor, as vidas dos seus donos, ficámos com a certeza absoluta de que essa reputação é completamente infundada. Os gatos pretos merecem tanto amor quanto quaisquer outros.

Obrigado a todos os nossos fãs por toda a Europa e América Latina que participaram na nossa campanha do Mês do Gato Preto e partilharam connosco as vossas histórias. Adorámos ler e partilhar cada uma delas. 

 

 

Ver esta publicación en Instagram

 

Una publicación compartida de Sanicat Portugal (@sanicat_pt)

 

Oito histórias sobre gatos pretos e como eles mudaram, para melhor, as vidas das suas famílias

Recebemos montes de histórias enviadas pelos nossos fãs — histórias sobre gatinhos resgatados, companheiros de confinamento, protetores da família e amigos de infância. Estas são oito das nossas histórias favoritas oriundas de famílias de gatos negros.

Apresentamos-lhe Lucky, Kyūbi, Poggie, Wandajon, Bailey, Capucin, Feline, Cloë e Furia:

 

1. O amor dos gatos negros no confinamento 🐈

Depois de se ter mudado da sua Venezuela natal para um bairro nos arredores de Barcelona, Maria viu-se a partilhar um apartamento com outra mulher e o seu gato, Lucky. Tendo sido mãe de dois Golden Retrievers, Maria era mais uma pessoa de cães e não tinha vivido com um gato antes. Mas o amor vem em todas as formas e tamanhos, pensou ela.

Pouco depois de se ter mudado, a Espanha declarou o Estado de Emergência e um bloqueio nacional. A sua companheira de apartamento teve de sair para cuidar da sua família, por isso Maria ficou lá sozinha com a sua nova amiga felina.

Maria teve então de enfrentar a incerteza da quarentena num lugar desconhecido, juntamente com o facto de estar sozinha numa nova casa, cidade, país e, por fim, numa nova vida. Mas ela não estava sozinha. A sorte estava lá, e acabou por dar a Maria o que ela mais precisava: amor.

E o amor vem realmente em todas as formas e tamanhos ❤️

 

2. Kyūbi, um protector e bússola da vida 🧭

Kyūbi foi adoptado pela sua família duma colónia de gatos, apenas um mês depois do confinamento. Desde então, ajudou a sua dona, Noelia, a superar muitas situações difíceis, incluindo a morte da sua avó.

Mas ela também se tornou a bússola da sua família sempre que eles têm dúvidas. Desde decidir o que comer, que planos fazer ou que filme ver, eles colocam a decisão à sua frente e deixam-na escolher. Até agora, Kyūbi fez apenas boas escolhas, bem como encorajou a sua família a sair da sua zona de conforto e a começar novos passatempos como a dança.

O seu nome, Kyūbi, vem de um dos kitsune protectores do Japão. Kyūbi é um protector seguindo uma velha lenda que a avó de Noelia lhe dizia antes de ir dormir:

Havia uma jovem mãe que foi rejeitada pela sua família por ser solteira e não conseguir arranjar emprego, o que significava que não tinha dinheiro para pagar a alguém para tomar conta do seu bebé. Um dia, um gato preto cruzou o seu caminho. Ele também foi rejeitado, pelo que ela sentiu uma ligação especial e levou-o para casa.

 

3. Um companheiro constante 🐈

Há nove anos, alguém deixou cinco pequenos gatos fora do local de trabalho da Sara - quatro vermelhos e um preto. Quando Sara viu o gato preto, ela sabia que precisava de a levar para casa, especialmente depois de todos os seus irmãos terem sido adoptados e ela foi deixada sozinha. Muitos disseram que conseguir um gato preto traria má sorte à Sara, mas Poggie mudou a sua vida para melhor.

Quando Sara levou Poggie para casa, onde se tinha mudado recentemente com o seu namorado, os primeiros dias foram repletos de surpresas divertidas. Nenhuma das duas tinha vivido com um gato antes.

Poggie corre sempre à porta para os cumprimentar quando chegam a casa, faz-lhes companhia quando vêem futebol na televisão, desfruta das suas festas de fim de ano e até viaja com eles de carro e de comboio.

Quer estejam a cozinhar, ler, estudar, trabalhar, ver televisão, dormir, ir de férias ou mesmo a ir à casa de banho, Poggie está sempre lá - fazendo com que a sua família se sinta amada todos os dias.

Desde que ela entrou nas suas vidas, o namorado de Sara formou-se (com Poggie lá ao longo de todo o processo de escrita da tese) e encontrou um emprego. E eles tiveram uma linda menina que também a adora.

Poggie é um gato muito especial que encheu a vida da sua família de alegria e amor, e todos eles se sentem realmente sortudos por a terem encontrado ❤️

 

4. O poder dos abraços do gato preto 😻

Wandajon é o segundo gato preto de Laura. Em ambas as vezes que Laura foi dona de um gato preto, coisas boas lhe aconteceram.

Com Wandajon, Laura encontrou paz na sua vida após um período desafiante de stress - ela curou-a com os seus abraços e carinho!

E, no mesmo ano, Laura também pôde comprar um BMW 1 Series. Os gatos pretos só trazem boa sorte!

 

5. Gato Preto Sobrevivente 🐈‍⬛

Após dias a ouvir o miar vindo de uma garagem próxima, María Luisa e a sua família finalmente encontraram o proprietário para entrar e investigar. A fonte do barulho foi um gatinho preto minúsculo, com cerca de um mês de idade, escondido dentro do motor do carro. A sua mãe deve ter fugido, e o gatinho encontrou abrigo no motor quente.

Que sobrevivente!

Decidiram recebê-lo em sua casa entrou rapidamente no coração de toda a família. As suas primeiras aventuras de sobrevivência a solo deram-lhe um carácter forte - e um miau barulhento sempre que ele queria algo! Também estava sempre a fazer uma confusão em casa, brincando com qualquer elástico ou cabo que conseguisse encontrar. Bailey também gostava de se esconder em cantos escuros ou dentro do armário entre as camisolas. A suavidade tornava-o confortável e aconchegante!

O Bailey adorava sair em aventuras para visitar os vizinhos e brincar no exterior. Mas ele voltava sempre!

Quando trabalhava em casa, Bailey sentava-se mesmo ao lado do computador de María Luisa, chamando a atenção e acarinhando.

Enquanto ele já não está fisicamente com María Luisa e a sua família, a presença de Bailey é sempre sentida, e eles sentem muito a sua falta.

Os gatos pretos merecem tanto amor como qualquer outro gato, com Bailey a trazer tanta alegria para a casa de María Luisa ❤️

 

6. Uma casa na quinta 🐈🏠

Aurélie cresceu numa quinta na região do Pays de la Loire, em França, e passou a sua infância rodeada de gatos. Quando um gato tinha gatinhos, Aurélie e os seus irmãos procuravam na quinta para encontrar a ninhada escondida. Mas nem todos os gatos à sua volta nasceram na quinta: alguns simplesmente apareceram de um dia para o outro e ficaram por aí durante dias ou meses.

Um destes gatos vadios que apareceu um belo dia foi o Capucin: um lindo e muito afectuoso gatinho preto que em breve conquistou o coração de Aurélie. Tornou-se o seu gato preferido e partilhou muitos bons momentos com ela no jardim, brincando e levando selfies.

Após algum tempo de idas e vindas, o Capucin deixou de andar de roaming e ficou para sempre com a família. Ele sabia que tinha encontrado um verdadeiro lar e uma família amorosa. Juntos, passaram muitos anos a criar novas memórias na quinta 😻

 

7. Amor de gato preto multiplicado por dois 🐈🐈

Laura tem dois lindos gatos pretos: Feline & Cloë.

Feline, com quase quatro anos de idade, era um felino afastado de um abrigo. No início, ela estava ansiosa por tudo. Mas agora, embora ainda com medo de algumas coisas, ela acalmou-se muito, sabendo que Laura está lá para ela. Ela até se senta no seu colo!

Cloë veio ter com Laura quando ela já tinha um ano de idade, depois de vaguear pelas ruas e saltar entre um abrigo e uma casa de acolhimento. Ela tem muitos problemas de saúde e é muito tímida perto das pessoas, mas está lentamente a melhorar. Cloë sabe que os seus donos só querem o melhor para ela e é mais feliz quando está lá fora no jardim isolado.

Tanto Feline como Cloë são gatos realmente afectuosos (como se pode ver na foto, até se acariciam com o nosso cão!) e estão agora a prosperar depois de um começo difícil das suas vidas 😻

 

8. O gatinho resgatado que nunca partiu ❤️

Nicol recolhia frequentemente pequenos gatinhos da rua e cuidava deles no seu quarto até serem adoptados. Ela tentou o seu melhor para não se ligar aos gatinhos, pois doía muito quando eles acabavam por encontrar um novo lar - mesmo que fosse para o seu próprio bem. Além disso, a sua mãe só lhe permitia cuidar de um gatinho de cada vez.

Durante uma triste etapa da sua vida, Nicol caminhava uma noite sob uma lua gigante em Maio, pedindo à lua um gatinho para preencher o vazio dentro do seu peito. São tão amorosos que distraem.

Depois de andar dois quarteirões, Nicol encontrou uma gatinha preta pequena tentando defender-se de um cão. Nicol levou-a rapidamente para longe do cão - felizmente, ela era suficientemente pequena para a agarrar com uma mão. Mas ela também tentou o seu melhor para fugir enquanto lançava pequenos ataques, por isso Nicol deu-lhe o nome de Furia, significando raiva.

Pouco a pouco, a Furia começou a conquistar o coração de Nicol. No entanto, a sua mãe continuou a dizer que os gatos negros eram diabólicos e assustadores. Mas Nicol não conseguia imaginar não ter a Fúria por perto. Felizmente, ela também conquistou a família inteira, e Furia tornou-se o gatinho resgatado que nunca mais saiu.

 

Quando há um gato preto por perto, o que não falta é amor

Se tem um gato preto, a sorte é toda sua. Sente, todos os dias, o amor, a alegria e a felicidade que um gato preto traz ao seu lar. 

Se está a pensar em adotar um novo amigo felino, apelamos a que considere os lindos gatos pretos que são muitas vezes os últimos a encontrar famílias. A todos os donos de gatos pretos, continuem a mostrar que todas as raças merecem um lar.