CONHEÇA E AME O SEU GATO

Jogar às escondidas com o seu gato: perceber quando não é uma brincadeira

17 Maio 2022

Uma excelente forma de passar tempo de qualidade com o seu animal de estimação é respeitar os seus instintos naturais, o que ajudará a fortalecer a vossa ligação. Os gatos são criaturas brincalhonas, e não há nada que eles gostem mais do que a emoção da caça. Obviamente que o seu gato não o vai caçar - mas eles irão definitivamente participar num jogo escondidas e procurarão imitar o comportamento natural de perseguir furtivamente as presas.

Jogar às escondidas pode ser feito de muitas maneiras. Pode fugir e esconder-se atrás de uma porta para que o seu animal de estimação o procure, ou colocar um brinquedo debaixo de um cobertor e movê-lo rapidamente para que o seu gato o possa atacar. Para um jogo mais calmo, pode até esconder brinquedos recheados de guloseimas para eles farejarem e descobrirem por si próprios. 

A maioria dos gatos esconde-se atrás de camas, portas e sofás, adorando a excitação de saltar ou fugir quando são vistos. No entanto, há algumas coisas a ter em conta durante a brincadeira que indicam que pode não ser só diversão e brincadeira.

Aqui estão os três principais comportamentos a não perder de vista:

Linguagem corporal. Observe atentamente a linguagem corporal do seu gatinho quando brincar às escondidas. Se notar um movimento rápido da cauda, orelhas agarradas à cabeça ou o pelo eriçado, é provável que o seu gato esteja stressado.

Mantendo-se escondido. Uma das formas mais claras do seu amigo peludo lhe dizer que não se sente bem é escondendo-se por períodos mais longos do que o normal. Os gatos tendem a esgueirar-se quando estão com dores, por isso, se vir o seu animal de estimação a retirar-se subitamente dos jogos, pode ser motivo de preocupação.

Caixa de areia suja. Se o seu gato só sai do esconderijo para responder ao chamamento da natureza, e o faz de uma forma “desarrumada”, algo no seu ambiente pode estar a causar-lhe stress. Muitas vezes é a presença de outro gato em casa, ou uma pessoa que está a interagir demasiado entusiasticamente com o seu amigo peludo. Para além disso, pode ser um problema físico ou de ansiedade. Seja como for, é melhor contactar o seu veterinário quando vir sinais de angústia.

Brincar com o seu amigo felino é óptimo para ambos, mas também é importante prestar muita atenção às suas necessidades. Os nossos gatos adoram a perseguição, mas certifique-se de que sabe quando lhe estão a dizer que já chega.